Ajuda, Tevez? Silêncio do atacante incomoda Timão

Na negociação para contratar Carlos Tevez, o Corinthians, até agora, não recebeu do jogador a confirmação de que ele quer mesmo voltar para o clube.

Apesar de o presidente Andrés Sanchez ter afirmado que o argentino “está mais perto do que podem imaginar”, o silêncio – ou indecisão – do atacante incomoda a diretoria. Desde julho, quando o Timão ofereceu 40 milhões de euros (cerca de 90 milhões) ao Manchester City (ING), é o agente iraniano Kia Joorabchian, ex-presidente do MSI, quem intermedia as conversas.

– Kia é corintiano, está louco para trazer o Tevez de volta. Mas o cara não fala o que quer. Tem que resolver as coisas dele primeiro – disse um
dirigente ligado a Andrés.

No meio do ano, quando tornou-se público o desejo corintiano em contratá-lo, Tevez limitou-se a dizer, durante a Copa América: “Se me querem, eu vou”. Então, o atacante não fez o que a diretoria alvinegra considerava o principal: insistir por sua liberação com os donos do City.

Quando propostas e contrapropostas partiam de Corinthians e City, ele ficou em Buenos Aires, com a família. Na época, o próprio técnico Roberto Mancini dizia que gostaria de ouvir da boca do jogador se ele queria mesmo sair. Não ocorreu.

No início de outubro, em um evento em Londres, o gerente de futebol Edu Gaspar conversou com Kia e Patrick Vieira, seu ex-companheiro de Arsenal (ING) e atual diretor de futebol do City. Ouviu que agora o negócio poderia sair por cerca de 20 milhões de euros (R$ 48 milhões).
O Timão quer acertar o retorno do ídolo o quanto antes, para fugir da concorrência da janela de transferências, em janeiro.

Já Tevez vive um turbilhão de problemas com o atual clube (confira mais abaixo), o que pode atrapalhá-lo na tentativa de ver um final feliz no
futuro.

Fonte Lancenet

0 comentários:

Postar um comentário